Artigo da seção instituições Fundação Eva Klabin (Rio de Janeiro, RJ)

Fundação Eva Klabin (Rio de Janeiro, RJ)

Artigo da seção instituições
 

Histórico

A Fundação Eva Klabin criada em 1990, tem como finalidade criar e manter um museu e desenvolver atividades culturais, como exposições, ciclos de conferências, cursos, palestras, concertos musicais e publicações. Instalada na antiga residência de Eva Klabin (1903 - 1991) e de seu marido, o advogado e jornalista, Paulo Rapaport, está localizada na rua Epitácio Pessoa, 2480, à beira da lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio de Janeiro. O imóvel adquirido pelo casal em 1952, passa por uma longa reforma na década de 1960, para melhor abrigar a coleção de arte que Eva Klabin inicia, ainda na adolescência, ao adquirir duas pinturas de paisagem do pintor holandês, do século XVII, Glauber.

A idéia de criar a Fundação nasce do desejo de Eva Klabin - filha do industrial de papel e celulose Hessel Klabin -, de deixar, após sua morte, sua coleção de arte e objetos raros, que datam desde o Egito antigo até o século XIX, à cidade do Rio de Janeiro. Oficialmente inaugurada em 1995, tem o cientista político Helio Jaguaribe como presidente e o crítico de arte Paulo Herkenhoff como curador.

A coleção, que ao todo soma mais de mil peças, constitui-se de pinturas, esculturas, mobiliários, tapetes orientais, pratarias e outros objetos de arte decorativa. Comprada aos poucos, de antiquários ou particulares, no Brasil e em várias viagens que realiza pela Europa, Estados Unidos e China, está organizada pela fundação da seguinte maneira: coleção egípcia, coleção greco-romana, coleção italiana - adquirida após a Segunda Guerra Mundial (1939-1945) -, coleção francesa, coleção inglesa - adquirida entre 1952 e 1959, coleção flamenga e holandesa, coleção oriental, coleção pré-colombiana e coleção de artes aplicadas, com objetos de arte decorativa, tecidos e vestuário. As obras não estão expostas por critérios rígidos de classificação, nem cronológicos ou de procedência. Encontram-se dispostas, pelos dez ambientes da casa - Hall principal, Sala Renascença, Sala Inglesa, Sala de Jantar, Sala Chinesa, Hall superior, Sala Verde, Boudoir, Quarto de Dormir  e o Jardim -, de acordo com critérios subjetivos da colecionadora.   

Dentre as obras de pintura do acervo destacam-se pinturas do Renascimento Italiano, como Madona, Menino e São João Batista, atribuída a Botticelli (1444 - 1510); a Virgem com Menino, de Benedetto de Maiano (1442 - 1497); do período maneirista, Retrato de Nicolaus Padavinus, de Tintoretto (1518 - 1594) e do barroco italiano, Meninos Pescando, de Giovanni Francesco Romanelli (1610 - 1662).

Na Sala de Jantar encontram-se obras de mestres da pintura holandesa e flamenga, do século XVII, como o retrato Magistrado Rodeado de Livros, 1654, de Govaert Flinck (1615 - 1660). Há ainda uma natureza-morta e algumas paisagens de pintores como Pieter Steenwyck, (s.d. - 1654) Willem Dubois, Glauber, Herman Nauwincx, Hercule Segher e Philips Wouwerman.   

Da produção inglesa destacam-se retratos e paisagens do século XVIII. O estudo para o Retrato de Lady Caroline, de Joshua Reynolds (1723 - 1810); o retrato de Mrs. Williams, née Currie, como Santa Cecília, de Thomas Lawrence (1769 - 1830); o Retrato de Homem, de Lemuel Francis Abbot (1760 - 1803); o Retrato de Mr. Critchley, de George Romney (1734 - 1802); o Retrato de uma Jovem Dama, de John Hoppener (1758 - 1810) e uma paisagem de Thomas Gainsborough (1722 - 1788).

Os séculos XIX e XX são representados por duas obras de Nicolas Taunay (1755 - 1830); o quadro Effet de Neige à Èragny, de Camille Pissaro (1830 - 1903); o Retrato de Mulher, de Marie Laurencin (1885 - 1955). Também fazem parte de sua coleção duas telas de Lasar Segall (1891 - 1957), Lucy na Rede, pintado na década de 1940, e um retrato de Eva Klabin aos 4 anos, com sua mãe, pintado a partir de uma fotografia.  

A Fundação mantém também um jardim cujo projeto paisagístico de Burle Marx (1909 - 1994) data da reforma do imóvel na década de 1960. Em 2002 o jardim passa por uma intervenção, mas mantém a vegetação, o lago com carpas e o piso de granito do projeto original.

Outras informações da instituição Fundação Eva Klabin (Rio de Janeiro, RJ):

  • Outros nomes
    • FEK (Rio de Janeiro, RJ)
    • Fundação Eva Klabin Rapaport. Projeto Quintas com Música (Rio de Janeiro, RJ)
    • Fundação Eva Klabin Rappaport (Rio de Janeiro, RJ)
  • Atuação
    • Museu de Arte
  • Relações com outros artigos da enciclopédia:

Exposições (13)

Fontes de pesquisa (2)

  • Fundação Eva Klabin. Disponível em: [http://www.evaklabin.org.br]. Acesso em: 15 set. 2006.
  • UNIVERSOS sensíveis: as Coleções de Eva e Ema Klabin. Curadoria Márcio Doctors, Paulo de Freitas Costa; texto Hélio Jaguaribe, Celso Lafer, Heloisa Fernandes Carvalho, Ruth Levy, Márcio Doctors, Paulo de Freitas Costa. São Paulo: Pinacoteca do Estado; Rio de Janeiro: MNBA, 2004. 128 p., il. color.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • FUNDAÇÃO Eva Klabin (Rio de Janeiro, RJ). In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2020. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/instituicao109881/fundacao-eva-klabin-rio-de-janeiro-rj>. Acesso em: 24 de Fev. 2020. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7