Artigo da seção grupos Grupo Sul

Grupo Sul

Artigo da seção grupos
Literatura / cinema / teatro / artes visuais  
Data de criação da obra Grupo Sul: 1947 Local de crição: (Brasil / Santa Catarina / Florianópolis)

Histórico
O Grupo Sul foi o movimento artístico que levou o modernismo a Santa Catarina na década de 1950. Quando da criação do grupo, a Semana de 22, que já estava sendo reavaliada pela Geração de 45, ainda não tinha chegado a Florianópolis. O Círculo de Arte Moderna, como primeiro se auto-denominou, defendeu um modernismo sem rejeição do passado, mas determinado a mudar os parâmetros tradicionalistas das artes. Salim Miguel (1924), Eglê Malheiros (1928), Armando Carreirão (1925), Silveira de Souza (1933), Ody Fraga (1927 - 1987), Walmor Cardoso da Silva, Adolfo Boos Jr. (1931), Aníbal Nunes Pires (1915 - 1978), Archibaldo Neves e Hamilton Ferreira foram alguns de seus integrantes.

O grupo, que teve início em 1947, não restringia sua atuação à literatura, alcançando o cinema, o teatro e as artes plásticas. Já no seu primeiro ano, representou peças de George Bernard Shaw (1856 - 1950), Pirandello (1867 - 1936) e Sartre (1905 - 1980), este pela primeira vez encenado no Brasil. Essas encenações serviram também para financiar os primeiros números da revista que tornaria o grupo conhecido no Brasil e no exterior, a Revista Sul.

Revista Sul, que sobreviveu até 1957 e teve mais de 20 edições, era voltada principalmente para autores novos. A revista possibilitou também um contato com publicações de outros estados, como a Joaquim, de Curitiba e a Nordeste, de Recife. Suas atividades editoriais incluíram ainda a edição de cerca de 15 livros de autores novos. Os Cadernos, outra iniciativa do Grupo, possibilitaram que fossem lançados autores que de outra forma não seriam publicados em livro.

O intercâmbio estabelecido através da revista também se estendeu a outros países, principalmente os de língua portuguesa e os latino-americanos. De autores portugueses, a Sul publicou, entre outros, Fernando Pessoa (1888 - 1935), Miguel Torga (1907 - 1995) e Fernando Namora (1919 - 1989). Através do contato com o Uruguai, o grupo passou a ter acesso a livros de novos autores latino-americanos, antes mesmo do boom. Entre os autores a que tiveram acesso estão Jorge Luís Borges (1899 - 1986), Ernesto Sábato (1911) e Juan Carlos Onetti (1909 - 1994).

O Grupo Sul também criou o primeiro Clube do Cinema de Florianópolis. A iniciativa os levaria, anos mais tarde, a se aventurarem na produção de um longa-metragem, O Preço da Ilusão, 1958. Apesar do fracasso, o filme teve grande importância como aprendizado prático de cinema, visto que foi todo produzido localmente e por pessoas que nunca tinham tido a experiência de filmagem.

Nas artes plásticas, o grupo auxiliou o escritor Marques Rebelo (1907 - 1973) a realizar, em 1948, uma exposição dearte moderna em Florianópolis. Essa iniciativa seria fundamental para a posterior criação do Museu de Arte Moderna de Santa Catarina. Entre os artistas plásticos próximos ao grupo estão Aldo Nunes, Hassis (1926 - 2001), Meyer Filho (1919 - 1991), Hugo Mund Jr. e Martinho de Haro (1907 - 1985). Destaque-se, ainda, a participação desses artistas naRevista Sul, muitas vezes ilustrada por eles.

Outras informações do grupo Grupo Sul:

  • Outros nomes
    • Círculo de Arte Moderna

Fontes de pesquisa (2)

  • BRUCHARD, Dorothé de. Memória de editor, com Salim Miguel & Eglê Malheiros. Entrevista a Tânia Piacentini e Dorothé de Bruchard. Florianópolis: Escritório do Livro / IOESC, 2002.
  • KLOCK, Kátia. Modernos do Sul. Florianópolis: Contraponto, 2004 (52 minutos).

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • GRUPO Sul. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2018. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/grupo635904/grupo-sul>. Acesso em: 26 de Abr. 2018. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7