Artigo da seção grupos Os Fodidos Privilegiados

Os Fodidos Privilegiados

Artigo da seção grupos
Teatro  

Histórico
Fundada e dirigida por Antônio Abujamra, a companhia reúne cerca de 30 jovens atores. Inicialmente sediada no Teatro Dulcina, reúne um elenco exclusivamente feminino, de quase 40 atrizes, encabeçado por Vera Holtz e Suzana Faini, com o qual realiza: Um Certo Hamlet, baseado em texto de William Shakespeare, e Phaedra, de Jean Racine, ambos em 1991. No mesmo ano, já sem as duas atrizes e inserindo homens - entre eles, Antônio Grassi e Mário Borges - realiza uma visão farsesca de A Serpente, de Nelson Rodrigues, e Infidelidades, de Marcos Antônio Della Parra. Durante três anos o grupo permanece sem uma sede. Nesse período, Abujamra consegue, através do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), retomar a parceria com as duas atrizes, ao lado de quem volta à cena com O Retrato de Gertrude Stein Quando Homem, de Alcides Nogueira, 1992.

Em 1995, retomando o Teatro Dulcina, o diretor passa a reunir apenas atores jovens, com diferentes níveis de experiência, e em grande número. A linguagem deixa de valorizar interpretações individuais e o estilo virulento de Abujamra é temperado pela jovialidade do elenco. Mas Os Fodidos Privilegiados continuam se definindo por carregar em sua linguagem o espírito debochado, o rigor formal e a racionalidade de seu fundador.

Em 1995, por meio de uma extensa coletânea de textos de autores de diversas épocas, nacionalidades e estéticas, Exorbitâncias, uma Farândula Teatral se constrói como um manifesto. Os 40 atores se movimentam como uma massa unitária, formando um cenário humano que se torna uma marca do grupo. O crítico Macksen Luiz, ressaltando a espontaneidade criativa que torna o espetáculo contagiante, comenta: "O grande elenco se entrega a esta proposta de celebração teatral com empenho e em alguns casos, com talento. São jovens que vibram na mesma sintonia do espírito do diretor. [...] Formam um grupo, algumas vezes exaltado, mas que demonstra plena consciência de seu papel em cena".1

Em O Que É Bom em Segredo É Melhor em Público, 1996, Abujamra mistura o folhetim O Homem Proibido, de Nelson Rodrigues, e crônicas do autor para construir uma narrativa fragmentada marcada pelo ritmo acelerado e por uma linguagem que busca a crueldade e a irreverência. O crítico Macksen Luiz considera que as atrizes Claudia Provedel e Rafaela Amado "interpretam com sensibilidade a exagerada teatralidade das palavras e gestos, atingindo a subjetividade das personagens".2 Em 1997, a companhia retoma pela terceira vez o autor Nelson Rodrigues e encena a adaptação de Abujamra e João Fonseca, que assinam também a direção, para o romance O Casamento. O espetáculo inaugura uma parceria que recebe o Prêmio Shell de direção e se estende por três espetáculos. Em 1998, estréia Auto da Compadecida, de Ariano Suassuna, em uma linguagem em que a alegria reveste a irreverência. Sempre buscando a atualização do texto e o reforço de seu aspecto crítico com referências a acontecimentos da atualidade, os diretores acentuam o aspecto anticlerical do original e acrescentam críticas à televisão. A crítica Barbara Heliodora escreve: "Como quase todos os trabalhos de Abujamra, o espetáculo tem muita garra, e como todas as suas direções, esta também é muito criativa e segura, enquanto ele não resolve brincar demais. Como todo clássico, Auto da Compadecida já teve e terá muitas montagens, e sem os exageros esta seria um marco respeitável".3

Ainda em 1998, estréia A Resistível Ascensão de Arturo Ui, de Bertolt Brecht, seguindo, na encenação, alguns dos preceitos mais fundamentais do autor, como o uso de cartazes e música para obter uma cena épica, e fazendo referências a aspectos da realidade política do Brasil contemporâneo. Novamente o grande número de atores, que se destacam pela entrega à proposta, fornece densidade física à cena, funcionando como massa cenográfica. O crítico do Jornal do Brasil escreve: "O aspecto de sátira é explorado pela direção, enfatizando a caricatura para reforçar o paralelo das situações. Esse excesso, sobrecarrega a cena, já que o texto está inchado de significados e ilações".4

Gradualmente, Antônio Abujamra vai deixando a direção artística e administrativa da companhia com João Fonseca e com os integrantes mais assíduos. Em Tudo no Timing, de David Ives, 1999, a direção é assinada por João Fonseca e Terry O'Relly, que inauguram na carreira da companhia uma comédia simples, de humor fluente, baseada na interpretação de oito atores. No ano seguinte, estréiam Louca Turbulência, coletânea com direção de Antônio Abujamra, e Os Libertinos, junção de dois textos de William Shakespeare, com direção de João Fonseca. O grupo participa, em 2008, do projeto Palco Giratório, produzido pelo Sesc, com os espetáculos Tudo no TimingÉdipo Unplugged (montagem de 2004) e A Fonte dos Santos (peça encenada em 2002).

Notas
1. LUIZ, Macksen. Vigoroso e divertido manifesto lúdico. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 25 nov. 1995.

2. LUIZ, Macksen. Nelson Rodrigues, cruel e irreverente. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 07 nov. 1996.

3. HELIODORA, Barbara. Alegria em cena prevalece sobre exageros da direção. O Globo, Rio de Janeiro, 03 fev. 1998.

4. LUIZ, Macksen. Direção coerente com opção a estilística. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 21 set. 1998.

Espetáculos (28)

Todos os espetáculos

Fontes de pesquisa (3)

  • ALBUQUERQUE, Johana. Os Fodidos Privilegiados. (ficha curricular) In: _________. ENCICLOPÉDIA do Teatro Brasileiro Contemporâneo. Material elaborado em projeto de pesquisa para a Fundação VITAE. São Paulo, 2000.
  • HELIODORA, Barbara. Alegria em cena prevalece sobre exageros da direção. O Globo, Rio de Janeiro, 3 fev. 1998.
  • MICHALSKI, Yan. Antônio Abujamra. In:_________. PEQUENA Enciclopédia do Teatro Brasileiro Contemporâneo. Material inédito, elaborado em projeto para o CNPq. Rio de Janeiro, 1989.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • OS Fodidos Privilegiados. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2017. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/grupo399355/os-fodidos-privilegiados>. Acesso em: 14 de Dez. 2017. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7