Artigo da seção grupos Teatro Ventoforte

Teatro Ventoforte

Artigo da seção grupos
Teatro  
Data de criação da obra Teatro Ventoforte: 1974 Local de crição: (Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro) | Data de término 1980 Local de término: (Brasil / São Paulo / São Paulo)

Histórico

Grupo criado em 1974, no Rio de Janeiro, com o espetáculo História de Lenços e Ventos, que introduz uma nova forma de representar para o público infantil. O nome vem do título de uma crítica para jornal da peça: “Vento forte no teatro para crianças do Brasil”. Os trabalhos do Ventoforte, com a poética voltada para o sonho e a fantasia, são inspirados na cultura popular dos países latino-americanos e recorrem a lendas e mitos dos povos do continente.

À frente Ilo Krugli (1930), ator, dramaturgo, artista plástico, diretor e escritor argentino, radicado no Brasil desde os anos 1960. Com criações coletivas, surgem trabalhos que usam recursos cênicos variados – papéis, latas, panos, lenços, bonecos –, dando ênfase ao universo infantil, que tem em Krugli um ferrenho defensor da qualidade das encenações voltadas para esse público.

Após Lenços e Ventos, que recebe o prêmio da Associação de Críticos do Rio de Janeiro em 1974, surge Da Metade do Caminho ao País do Último Círculo, que estreia em 1975 no Museu de Arte Moderna (MAM/RJ) e recebe o Prêmio SNT. Com essa peça, desenvolve trabalhos para o público adulto. Pequenas Histórias de Lorca (1976) é um espetáculo adulto com recursos do teatro de animação que fala do poeta espanhol Federico García Lorca (1898-1936), admirado por Krugli desde a infância. Nessa ocasião, por não concordarem em fazer teatro adulto, alguns integrantes abandonam o Ventoforte e montam o grupo Hombu. A separação resulta na peça O Mistério das Nove Luas, que estreia no fim de 1977, mas não dá certo em decorrência de problemas com espetáculo adulto. No começo do ano seguinte, volta a estrear em temporada de sucesso e, com ela, o grupo viaja por vários estados. 

Com a peça Sonhos de um Coração Brejeiro Naufragado de Ilusão, um cordel para crianças e adultos, o grupo apresenta-se no Uruguai em 1978, viaja para os Estados Unidos, Portugal e Alemanha. No retorno, o grupo muda-se para São Paulo em 1980. Em casa alugada no bairro do Itaim, o Ventoforte apresenta O Mistério das Nove Luas e Lenços e Ventos, começa a trabalhar com oficinas. Com alunos, monta Luzes e Sombra (1981), peça com brincadeiras, cirandas e jogos participativos. Dificuldades financeiras fazem o grupo transferir-se para o Parque do Povo e, no novo local, montam o primeiro espetáculo, Labirinto de Januário (1985), montagem que recebe os prêmios Molière e Apca do ano. A peça é adaptação de texto dos Irmãos Grimm (Jacob 1785-1863; Wilhelm 1786-1859) apresentada em vários espaços com o público movimentando-se com os atores.

Com a renovação do público, o grupo considera importante fazer nova temporada de antigos espetáculos, e isso serve de estímulo para a criação de trabalhos inéditos como Dois Irmãos – O Pássaro de Ouro (1988), o monólogo Um Rio que Vem de Longe (1990), Sete Corações, Poesia Rasgada (1996) e Bodas de Sangue (2005). A montagem de Se o Mundo Fosse Bom, o Dono Morava Nele (2008), adaptação de A Pena e a Lei, peça de 1959 de Ariano Suassuna (1927-2014), é uma brincadeira musical com máscaras e bonecos. Krugli interpreta o padre e tem a oportunidade de conversar e brincar com o público. Em quase 40 anos de atividade, o Ventoforte ainda consegue refazer-se, com projetos inéditos, sem se acomodar na rotina de comunidade. A partir da década de 1990, torna-se símbolo de resistência, por não ceder à pressão para desocupar o terreno, próximo à ponte da Cidade Jardim, uma das áreas mais valorizadas da cidade. 

Outras informações do grupo Teatro Ventoforte:

  • Outros nomes
    • Casa Ventoforte
    • Teatro Vento Forte

Espetáculos (35)

Todos os espetáculos

Fontes de pesquisa (7)

  • ABREU, Ieda de. Ilo Krugli – Poesia Rasgada. São Paulo: Imprensa Oficial, 2009.
  • ALBUQUERQUE, Johana. Ilo Krugli  In: ______. Enciclopédia do teatro brasileiro contemporâneo. São Paulo, 2000. Material elaborado em projeto de pesquisa para a Fundação Vitae. Ficha curricular.
  • BUENO, José Marcos Pires. Entrevista concedida a Johana Albuquerque. São Paulo, 30 out. 2001.
  • COSTA, Mônica Rodrigues. Peça mostra três em um de Oscar Wilde. Folha de S.Paulo, São Paulo, 18 jun. 1995. Folhinha, p. A-2.
  • COSTA, Mônica Rodrigues. Grupo Ventoforte sopra poesia de Lorca. Folha de S.Paulo, São Paulo, 11 ago. 1996. Folhinha, p. A-5.
  • CRONOLOGIA das Artes Cênicas em São Paulo 1975 - 1995. São Paulo: Centro Cultural São Paulo, 1996. v. 3.
  • KRUGLI, Ilo; LARANJEIRAS, L. Carlos. Dez anos teatro ventoforte. Rio de Janeiro, 1984. Catálogo comemorativo.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • TEATRO Ventoforte. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2017. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/grupo395899/teatro-ventoforte>. Acesso em: 18 de Dez. 2017. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7