Artigo da seção eventos Electra

Electra

Artigo da seção eventos
Teatro  
Data de inícioElectra: 14-03-1965
Local de realização: (Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro)
Tipo do evento: espetaculo | Classificação do evento: a classificar
Imagem representativa do artigo

Electra , 1965
Registro fotográfico autoria desconhecida

Histórico

Significativa montagem do Grupo Decisão, alcança grande repercussão, não só por sua qualidade artística, mas também por propor no contexto do imediato pós-golpe militar, uma discussão sobre a legitimidade do poder e os excessos do autoritarismo.

Após uma carreira de espetáculos marcados pelo rigor artístico, o Decisão, capitaneado por Antônio Abujamra (1932-2015), desfruta de prestígio e inserção no panorama teatral de São Paulo e Rio de Janeiro. Nesta cidade, lança essa produção que destaca Glauce Rocha (1933-1971) e Margarida Rey (1924-1983) nos papéis centrais.

A peça de Sófocles apresenta-se, num momento de polarizações políticas e agudo debate em torno das questões referentes ao exercício do poder. Após o assassinato de Agamêmnon, a rainha Clitemnestra reina no palácio com seu amante Egisto. Com o retorno de Orestes, filho do rei morto, há o confronto, incitado por Electra, sua irmã, e se consumam o matricídio e a recuperação do poder legítimo sobre a cidade.

Mesmo sendo um clássico, a temática da peça não deixa de ser contemporânea e irrita a censura, já que a montagem ocorre um ano depois do golpe de 1964. Certa tarde alguns censores procuram pelo autor, com a intenção de detê-lo, desconhecendo o fato de o dramaturgo grego ser do século V a.C. Dias depois uma das atrizes, Isolda Cresta, é detida pelos órgãos de segurança, sendo solta pouco depois.

Antônio Abujamra conduz sua encenação em linguagem moderna e teatralista, enfatizando todos os elementos do texto que, podem evocar nos espectadores uma imediata correlação com a situação vigente. A desvinculação entre gestos e palavras ressalta o perfil não naturalista que domina o conjunto. A cenografia e os figurinos de Anísio Medeiros (1922) são sóbrios e discretos, mas destacam as singularidades e relevância social das figuras.

Glauce Rocha (como Electra) atinge um dos pontos altos em sua carreira, impondo autoridade trágica a personagem especialmente na cena em que recebe as cinzas de Orestes, supostamente morto. Margarida Rey desempenha uma rainha cheia de orgulho e empáfia. Alguns críticos queixam-se do volume das vozes, excessivamente altas e por vezes mal colocadas; o que, contudo, não compromete o conjunto.

Para o crítico Décio de Almeida Prado (1917-2000): "A direção de Antônio Abujamra revela aquelas mesmas qualidades e aqueles mesmos defeitos que já lhe conhecíamos. É um encenador que possui excelente visão plástica, fugindo dos efeitos comuns. Mas não resiste à tentação de brilhar, de aparecer em primeiro plano. Toda peça encerra em seu bojo uma série de marcações óbvias e fundamentais. Abujamra ignora-as propositadamente. Faz, com freqüência, o contrário do que as palavras estão dizendo, deslocando o centro de atenção do texto para os atores. O que importa são os giros do coro, os efeitos vocais, os gestos marcantes e teatrais dos intérpretes. O elenco concentra-se nas exterioridades, resultando em conseqüência uma interpretação original, mas um tanto fria. A própria violência é antes vocal do que realmente sentida porque o esforço diz respeito sempre à expressão".1

Nota

1 PRADO, Décio de Almeida. 'Electra'. In: ______. Exercício Findo. São Paulo: Perspectiva, 1987. p. 72.

 

Ficha Técnica do evento Electra:

Representação (1)

Título da obra: Electra

Artigo da seção obras
Temas da obra: Artes visuais  
Data de criaçãoElectra : 1965
Imagem representativa da obra
Legenda da imagem representativa:

Registro fotográfico autoria desconhecida

Fontes de pesquisa (2)

  • ELECTRA. Direção Antônio Abujamra. Rio de Janeiro, 1965. 1 folder. Programa do espetáculo, apresentado no Teatro do Rio em março de 1965.
  • PRADO, Décio de Almeida. 'Electra'. In: ______. Exercício findo: crítica teatral (1964-1968). São Paulo: Perspectiva, 1987. (Coleção debates; 199).

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • ELECTRA . In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2017. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/evento392314/electra>. Acesso em: 22 de Ago. 2017. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7