Artigo da seção eventos A Máquina

A Máquina

Artigo da seção eventos
Teatro  
Data de inícioA Máquina: 20-10-2000
Local de realização: (Brasil / São Paulo / São Paulo)
Tipo do evento: espetaculo | Classificação do evento: a classificar

Histórico

O texto, uma coautoria de Adriana Falcão e João Falcão (1958), enfoca uma personagem única - Antônio - jovem que zela pelos destinos da amada. Em clima jovial e abusando de afirmações às vezes ingênuas, às vezes sarcásticas, a realização emprega quatro atores que se revezam no desempenho da personagem masculina, o que lhe confere um acento não-realista e altamente vibrátil.

A roteirista é responsável pela adaptação cinematográfica do Auto da Compadecida, de Ariano Suassuna (1927-2014), pelo qual nutre grande empatia, e seu texto, refletindo esse clima, articula-se na mesma prodigiosa voragem de palavras. A máquina, que dá título à trama, é imaginada pela personagem central como solução para manter junto de si a amada, que sonha abandonar a pequena cidade e tornar-se artista de TV.

A encenação de João Falcão é estruturada num palco giratório, manipulado pelos próprios atores, alcançando assim fluência, desenvoltura e agilidade. A inspiração confessa são os cantadores de feira e seus desafios, e embora a realização não esconda sua matriz regional, ambientada numa fictícia cidade chamada Nordestina, é estruturada com a agilidade dos raps das grandes cidades do sul. No desempenho de Antônio revezam-se os atores Gustavo Lago, Lázaro Ramos, Wagner Moura e Vladimir Brichta, ao lado da quase estreante Karina Falcão.

A realização, nas palavras da crítica Mariangela Alves de Lima (1947), alcança pleno sucesso: "As características parecem sugerir uma ficção regionalista, como as incontáveis reapropriações que o teatro e a literatura moderna fizeram das convenções, das personagens e dos temas da literatura popular nordestina. Apenas as simbolizações são contemporâneas na sua analogia com as condições históricas: as pequenas cidades despovoadas e a figuração do seu contrário por meio das emblemáticas realidades do shopping e da televisão. No espetáculo adaptado e dirigido por João Falcão, entretanto, a marca de origem do herói é atenuada e a amplitude mítica reforçada por recursos do espetáculo. Antônio tem o sotaque nordestino, mas multiplicou-se como um nordestino claramente alegórico. Vários atores representam o protagonista, diversificando a visualização, a tonalidade vocal e dramática do personagem. Há o amoroso, o cômico, o ardiloso, o poeta e cada faceta da personagem encontra um intérprete que o privilegia. Ao mesmo tempo, a formalização espacial do espetáculo situa essas figuras em uma arena com saídas para os quatro pontos cardeais. A sensação de multiplicidade, de que a personagem se expande, ubíquo, por todo o mundo que quer abarcar, se configura sobretudo por meio dessa representação espacial.

Mas há também nesse espetáculo uma recorrência ao mimo e às acrobacias para complementar a forma demonstrativa do texto. Na maior parte do tempo, Antônio não é um sujeito manifestando suas idéias e sentimentos, mas um personagem configurado por uma referência à terceira pessoa. A essa forma narrativa convém ilustrações físicas de atos indicados pela fala e ações corporais coreografadas que garantem ao espetáculo dinamismo e um belo desenho".1

Notas
1. LIMA, Mariangela Alves de. Dinamismo de 'A Máquina' é sedutor. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 3 nov. 2000. Caderno 2, p. A-3.

 

Ficha Técnica do evento A Máquina:

Fontes de pesquisa (5)

  • AP. Fábula para adultos. Época, São Paulo, p. 127, 17 jul. 2000.
  • FIORATTI, Gustavo. Falcão monta fábula nordestina em 'A Máquina'. Revista da Folha, São Paulo, p. 29.
  • LIMA, Mariangela Alves de. Dinamismo de 'A Máquina' é sedutor. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 3 nov. 2000. Caderno 2, p. A-3.
  • PAIVA, Marcelo Rubens. João Falcão vai no inverso da fama. Folha de S.Paulo, São Paulo,  27 jan. 2000. Ilustrada, p. E5.
  • PAIVA, Marcelo Rubens. O vôo de João Falcão. Folha de S.Paulo, São Paulo, 3 mar. 1999. Ilustrada, p. 1.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • A Máquina. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2017. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/evento391102/a-maquina>. Acesso em: 20 de Nov. 2017. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7