Resultados encontrados buscando por “Crítica Literária” em Literatura

(290) artigos disponíveis
Apresentação do conteúdo em Grid Grid
Apresentação do conteúdo em Lista Lista
Limpar Filtros

Artigo sobre Tarde

Artigo da seção obras
Temas do artigo: Literatura  
Data de criaçãoTarde: 1919
Autores da obra:
Resumo do artigo Tarde:

Os poemas de Tarde  (1919), de Olavo Bilac (1865-1918) , reúnem-se sob um título que logo anuncia o tom crepuscular predominante nas composições. Com redação concluída no ano da morte de Bilac e publicação póstuma, o livro confirma o domínio desse parnasiano sobre o verso, e revela um sujeito às voltas com a “antevelhice”, nostálgico e mais reflexivo do que em sua produção anterior. Na

Artigo sobre Convergência

Artigo da seção obras
Temas do artigo: Literatura  
Data de criaçãoConvergência: 1970
Autores da obra:
Resumo do artigo Convergência:

Em Convergência , Murilo Mendes (1901-1975) não apresenta o que se esperaria de uma coletânea derradeira de inéditos. Publicado em 1970, seus 145 poemas nada têm de testemunho técnico ou temático. Pelo contrário, o volume reflete as inquietudes de seu autor, concentradas numa consciência crescente da crise dos fundamentos da expressão poética tradicional e numa maior atenção à razão inerente

Artigo sobre A Bolsa Amarela

Artigo da seção obras
Temas do artigo: Literatura  
Data de criaçãoA Bolsa Amarela: 1976
Autores da obra:
Resumo do artigo A Bolsa Amarela:

A Bolsa Amarela (1976) é o terceiro trabalho de Lygia Bojunga (1932), que surge na literatura infantojuvenil em 1972, com Os Colegas , e alcança sucesso imediato de crítica e público. O momento, é propício e desafiador para o cultivo do gênero no Brasil, pois, na década de 1970, torna-se obrigatório adotar livros paradidáticos de autores brasileiros no ensino de primeiro grau.1 Com isso, a

Artigo sobre Baú de Ossos

Artigo da seção obras
Temas do artigo: Literatura  
Data de criaçãoBaú de Ossos: 1972
Autores da obra:
Resumo do artigo Baú de Ossos:

Baú de Ossos , estreia de Pedro Nava (1903-1984) na prosa, é saudado desde seu lançamento como um livro único na literatura brasileira. Aos 64 anos, e até então poeta bissexto, o autor inicia uma obra bastante particular: uma autobiografia que ultrapassa os limites confessionais e individuais, apresentando um panorama de sua época e memórias que se revelam a partir do tratamento ficcional,

Artigo sobre Crônica da Casa Assassinada

Artigo da seção obras
Temas do artigo: Literatura  
Data de criaçãoCrônica da Casa Assassinada: 1959
Autores da obra:
Imagem representativa do artigo
Legenda da imagem representativa do artigo:

Reprodução Fotográfica Horst Merkel

Resumo do artigo Crônica da Casa Assassinada:

Análise Crônica da Casa Assassinada (1959) é a obra máxima do romancista, poeta e dramaturgo Lúcio Cardoso (1913-1968) . De acordo com o pesquisador Mario Carelli (1951-1994), pode-se dizer que o “percurso humano e artístico” de Cardoso “desemboca” nesse romance.Trata-se do ápice da trajetória iniciada em 1934, com Maleita , afinado com a tendência regionalista dominante na época.

Artigo sobre Broqueis

Artigo da seção obras
Temas do artigo: Literatura  
Data de criaçãoBroqueis: 1893
Autores da obra:
Imagem representativa do artigo
Legenda da imagem representativa do artigo:

Reprodução Fotográfica Horst Merkel

Resumo do artigo Broqueis:

Análise Publicados na sequência do volume de prosa lírica Missal (1893) , os 54 poemas de Broquéis (1893), de Cruz e Sousa (1861-1898) , são considerados um marco da estética simbolista na poesia brasileira. A obra explora as divisas temáticas do movimento e eleva a musicalidade do verso à excelência, com tensão de sentido até então desconhecida de seus contemporâneos. Um exame

Artigo sobre Romanceiro da Inconfidência

Artigo da seção obras
Temas do artigo: Literatura  
Data de criaçãoRomanceiro da Inconfidência: 1953
Autores da obra:
Imagem representativa do artigo
Legenda da imagem representativa do artigo:

Reprodução Fotográfica Horst Merkel

Resumo do artigo Romanceiro da Inconfidência:

Análise Romanceiro da Inconfidência (1953), de Cecília Meireles (1901-1964) , livro de poemas que efetua um mergulho lírico na história da Conjuração Mineira (1789), é das obras poéticas de maior fôlego na literatura brasileira. Resultado de dez anos de pesquisa sobre o século XVIII no Brasil, o livro registra com exatidão dados e documentos históricos, embora busque uma resposta poética

Artigo sobre Reinações de Narizinho

Artigo da seção obras
Temas do artigo: Literatura  
Data de criaçãoReinações de Narizinho: 1931
Autores da obra:
Resumo do artigo Reinações de Narizinho:

Análise Livro inaugural do conjunto de obras de Monteiro Lobato (1882-1948) , Reinações de Narizinho (1931) é considerado fundador também da literatura infantil brasileira. Para apresentar o mundo infantil, volume estabelece o universo de Lobato, o Sítio do Pica-Pau Amarelo, com conteúdo e linguagem nacionais. Desde a primeira publicação, em 1921, com o título Narizinho Arrebitado , tem

Artigo sobre Sagarana

Artigo da seção obras
Temas do artigo: Literatura  
Data de criaçãoSagarana: 1946
Autores da obra:
Resumo do artigo Sagarana:

Análise A importância de Sagarana ( 1946 ), o primeiro livro de João Guimarães Rosa (1908-1967), é resumida na fórmula precisa da professora Walnice Nogueira Galvão (1937): “Se Grande Sertão: Veredas é a obra-prima [do autor], Sagarana assinala o ponto de partida” ¹. Contendo a conhecida A Hora e a Vez de Augusto Matraga , o volume situa o leitor no universo rosiano com a invenção

Artigo sobre Semana de Arte Moderna (1922 : São Paulo, SP)

Artigo da seção eventos
Temas do artigo: Artes visuais / literatura  
Data de inícioSemana de Arte Moderna (1922 : São Paulo, SP): 11-2-1922  |  Data de término 18-2-1922
Imagem representativa do artigo
Legenda da imagem representativa do artigo:

Capa do programa da Semana de Arte Moderna de 22, autoria de Di Cavalcanti -
Di Cavalcanti
Reprodução Fotográfica Romulo Fialdini

Resumo do artigo Semana de Arte Moderna (1922 : São Paulo, SP):

Inserida nas festividades em comemoração do centenário da independência do Brasil, em 1922, a Semana de Arte Moderna apresenta-se como a primeira manifestação coletiva pública na história cultural brasileira a favor de um espírito novo e moderno em oposição à cultura e à arte de teor conservador, predominantes no país desde o século XIX. Entre os dias 13 e 18 de fevereiro de 1922, realiza-se no