Resultados encontrados buscando por “Teatro do Oprimido” em Obras e Música

(7) artigos disponíveis
Apresentação do conteúdo em Grid Grid
Apresentação do conteúdo em Lista Lista
Limpar Filtros

Artigo sobre Secos & Molhados

Artigo da seção obras
Temas do artigo: Música  
Data de criaçãoSecos & Molhados: 1973
Autores da obra:
Resumo do artigo Secos & Molhados:

Em 23 de maio de 1973, Gerson Conrad (1952), no violão e vocal, João Ricardo (1949), no violão, vocal e gaita e Ney Matogrosso (1941), no vocal, entram em estúdio para gravar o primeiro álbum dos Secos & Molhados. Finalizado duas semanas depois, é lançado em agosto, com shows no Teatro Aquarius, e em setembro, no Teatro Itália, em São Paulo. O conjunto já faz algum sucesso com apresentações

Artigo sobre Gosto que Me Enrosco

Artigo da seção obras
Temas do artigo: Música  
Data de criaçãoGosto que Me Enrosco: 1928
Resumo do artigo Gosto que Me Enrosco:

A canção Gosto que Me Enrosco é gravada pela primeira vez, com esse título, em 1928, por Mário Reis (1907-1981) . Ela alcança ampla divulgação no Carnaval do ano seguinte e torna-se umas das músicas mais conhecidas de Sinhô (1888-1930) . Contudo, ela tem um trajetória um tanto tortuosa e controversa. Na verdade, sua melodia aparece pela primeira vez na peça musicada Sorte Grande, encenada

Artigo sobre Opinião de Nara

Artigo da seção obras
Temas do artigo: Música  
Data de criaçãoOpinião de Nara: 1964
Autores da obra:
Resumo do artigo Opinião de Nara:

Análise Segundo álbum da discografia individual de Nara Leão (1942-1989) , Opinião de Nara revela uma artista atenta ao contexto político-social do país da década 1960 e interessada em divulgar um tipo de música que ela acredita ser a expressão genuína do povo brasileiro. O repertório é composto de sambas do morro carioca e cantigas regionais nordestinas. Lançado em novembro de 1964, o

Artigo sobre De Papo Pro Á

Artigo da seção obras
Temas do artigo: Música  
Data de criaçãoDe Papo Pro Á: 1931
Resumo do artigo De Papo Pro Á:

Análise “Não quero outra vida/ Pescando no rio de jereré”, declara o matuto nos versos iniciais do cateretê “De Papo pro Á”, uma das mais conhecidas parcerias do compositor mineiro Joubert de Carvalho (1900-1977) com o poeta pernambucano Olegário Mariano (1889-1958) , autores da igualmente famosa toada “Maringá”. Gravada em 1931 pelo cantor Gastão Formenti (1894-1974) , com

Artigo sobre História do Brasil

Artigo da seção obras
Temas do artigo: Música  
Data de criaçãoHistória do Brasil: 1934
Autores da obra:
Resumo do artigo História do Brasil:

Lançada em janeiro de 1934, a marcha “História do Brasil” é composta por Lamartine Babo (1904-1963) e gravada por Almirante (1908-1980) em 15 de dezembro de 1933, com o coro da gravadora Victor e acompanhamento do conjunto Diabos do Céu. Ocupa o lado B do disco de 78 rpm de Almirante, cujo lado A traz outra marcha de Babo, “Menina Oxigené”, em parceria com Hervé Cordovil (1914-1979) .

Artigo sobre O Presente

Artigo da seção obras
Temas do artigo: Música  
Data de criaçãoO Presente: 2006
Autores da obra:
Resumo do artigo O Presente:

Análise Lançado em 2006 pelo selo Água Forte, com patrocínio da Petrobras, O Presente faz um recorte na obra de Willy Corrêa de Oliveira (1938) , com ênfase no período de retomada da atividade de compositor, incluindo também algumas obras anteriores a esta fase. Com encarte de 64 páginas de textos do compositor sobre as peças gravadas, e desenhos de Enio Squeff, o álbum consiste em dois

Artigo sobre Falso Brilhante

Artigo da seção obras
Temas do artigo: Música  
Data de criaçãoFalso Brilhante: 1976
Autores da obra:
Resumo do artigo Falso Brilhante:

Análise Falso Brilhante é um álbum de estúdio da cantora Elis Regina (1945-1982), lançado pela Philips em 1976. O disco tem o repertório baseado no espetáculo homônimo, em cartaz no Teatro Bandeirantes de dezembro de 1975 a fevereiro de 1977 em São Paulo. O show tem 257 apresentações e público de 280 mil pessoas. Criado coletivamente pela equipe, com direção cênica de Myriam Muniz